Blog

Reflexão sobre o negócio imobiliário

Sobre a exclusividade mas acima de tudo, sobre a partilha!

Estes últimos dias, falei com alguns colegas e clientes, já de longa data, sobre a exclusividade na mediação e sobre a partilha de negócio (na verdade é tema sempre presente mas estes últimos dias, curiosamente, de forma mais intensa!).

Para mim, não faz sentido de outra forma!
É urgente que o negócio da mediação imobiliária se assuma, de uma vez por todas como um negócio de duas partes, independentes, com um interesse e objetivo comum – a negociação de um imóvel.
E este negócio tem que ser positivo para as duas partes! Por isso se exige, a quem as representa, o total comprometimento, empenho e isenção.
Um consultor que represente a parte vendedora: alguém inteiramente responsável e 100% comprometido com a promoção de um imóvel e a sua apresentação ao mercado. O consultor que assegure a clara comunicação e uma informação completa à parte vendedora de todo o processo, e que seja capaz de, na negociação, defender da melhor forma o interesse da mesma.

Um consultor que representa a parte compradora: alguém que conhece detalhadamente o mercado, capaz de ter acesso a todos os imóveis disponíveis no mercado, empenhado em estudar previamente a oferta de modo a, de forma cirúrgica, encontrar para o seu cliente o imóvel certo. Alguém com vontade e empenho para acompanhar a parte compradora em todo o processo de negociação e compra, também ele capaz de defender da melhor forma os seus interesses.

Quando me perguntam, qual a forma ideal de trabalhar o negócio imobiliário, é esta! Só pode ser desta forma: exclusividade na promoção, com total partilha de negócio entre todos aqueles que operam de forma profissional no mercado.
O negócio é mais rápido, mais transparente, mais eficaz, e acima de tudo é a forma certa para defender efetivamente o interesse do nosso cliente.
Porque o negócio da mediação só faz sentido, com o objetivo de defender e maximizar o interesse do cliente.

É urgente a formação intensa e específica de todos os que operam neste mercado para que possamos garantir um serviço de excelência.
É urgente a independência na negociação, o foco no cliente … e não no montante da comissão (esse será sempre a consequência de um bom serviço e de um cliente satisfeito).
É urgente a profissionalização na angariação, a responsabilidade na promoção, a formalização através de um contrato de mediação do serviço que o consultor assume perante o seu cliente.
É urgente a generalização da partilha de negocio e a transparência da informação.

Estou há 8 anos no mercado imobiliário.
A trabalhar em regime de exclusividade na promoção e partilha de negócio.
Estou confiante no processo e considero que estamos no bom caminho.
Mas há ainda muito a fazer e muito a mudar para que a actividade imobiliária possa, de fato, prestar um serviço de excelência, que acrescente realmente valor.
É preciso “educar” agências, agentes, compradores, vendedores.
É preciso demonstrar que com mais profissionalismo, mais independência, mais partilha: todos ganham!
Este tem sido o meu foco nestes últimos 8 anos. E continuará a ser assim …: )


Desculpem a frontalidade, mas não o sei expressar de outra forma.
É na verdade, e apenas, a minha opinião. Mas com a qual estou 100% convicta e comprometida. Se a sua opinião é diferente, vamos debater, vamos trocar ideias, vamos melhorar e crescer. Em conjunto e em partilha!