Telefone: +351 929 261 237

Portugal ultrapassa os 53 milhões de dormidas e quebra recorde

O sector do Turismo em Portugal quebrou novos recordes, tanto nas dormidas como nas receitas. No ano passado, o número de dormidas ultrapassou os 53 milhões e as receitas de aposento foram além dos dois mil milhões de euros, levando Miguel Eiras Antunes, partner e líder de Tourism, Hospitality & Services da Deloitte, a classificar 2016 como «um ano único e histórico».

Portugal ultrapassa os 53 milhões de dormidas e quebra recorde

De acordo com a 12.ª edição do Atlas da Hotelaria, elaborado pela Deloitte, também o número de empreendimentos é digno de registo, com 2016 a fechar com 81 novas unidades turísticas e mais 3.536 alojamentos locais, face ao ano anterior. Para este ano, são esperadas 38 novas unidades hoteleiras, maioritariamente de quatro e cinco estrelas.

O mesmo relatório revela ainda que a taxa de ocupação média superou os 63%, sendo que a Região Autónoma da Madeira e Lisboa são as regiões do País com níveis mais elevados: 77,5% e 72,%, respectivamente. Lisboa apresenta ainda o preço médio por quarto mais elevado do território nacional (80,65 euros).

Em termos de receita por quarto disponível (RevPAR), Lisboa também é líder, registando um aumento de 5,58 euros face ao ano passado e atingindo os 59,18 euros. Porém, todas as regiões do País registaram uma subida neste indicador.

Relativamente às restantes capitais europeias, Lisboa conseguiu ultrapassar cidades como Roma, Madrid e Paris no que respeita à taxa de ocupação. Mantém-se abaixo de Londres, Amesterdão e Barcelona.

Já a Região Autónoma da Madeira e o Algarve apresentam a estadia média mais elevada, com 5,39 e 4,49 dias, respectivamente.

«A evolução e crescimento no sector hoteleiro tem contribuído para a dinamização do mercado imobiliário em Portugal e as perspectivas de crescimento são muito positivas. Prevê-se um cada vez maior interesse dos investidores internacionais no nosso País, resultado do aumento das taxas de rentabilidade dos activos imobiliários. O turismo continuará a ser, por isso, estratégico para a nossa economia», conclui Jorge Marrão, partner e líder de Real Estate da Deloitte.

O Atlas da Hotelaria revela ainda qual o top 10 dos grupos hoteleiros/entidades de management em Portugal. Pestana Hotels & Resorts/Pousadas de Portugal surge em primeiro lugar, seguido por Vila Galé Hotéis, Accor Hotels, Tivoli Hotels & Resorts e Mariott Hotels & Resorts. As restantes posições são ocupadas por Hoti Hotéis/Meliá Hotels & Resorts, Sana Hotels, Vip Hotels, InterContinental Hotels Group e Nau Hotels & Resorts.

 

Fonte: marketeer.pt