Telefone: (+351) 929 261 237

Porque vendo casas? … Por amor!

 

Hoje é Dia dos Namorados, dia de celebrar o amor.

Do que poderia escrever hoje se não dele mesmo … o amor?!

O amor é realmente o motor da nossa existência, aquilo que nos move.

É por amor que tomamos as decisões mais importantes da nossa vida, por amor a alguém, por amor aos outros, por amor próprio. 

E é também por amor que escolhemos a nossa casa.

A escolha da sua localização, características, mais-valias, faz parte de um projeto, de um sonho, muitas vezes sonhado em conjunto com aqueles que amamos, outras vezes resulta de um sonho só nosso, que vamos construindo em silêncio, imaginando uma vida em família ou momentos partilhados com amigos, na nossa casa.

Assim, é por amor que escolhemos como queremos a nossa casa. Mas no momento da escolha, é preciso também que o amor esteja presente.

Quantas vezes ouço … “realmente esta casa tem todas as características que procuramos mas falta “qualquer coisa” … não fez “click”…

(meus caros, como é difícil descodificar este Feedback!)

Mas afinal o que falta realmente?

Falta exatamente o amor. E aqui, é mesmo amor à primeira vista 🙂

Para nos apaixonarmos é preciso entrar e sentir a imaginação a crescer, imaginar as noites à lareira, os jantares em família, a leitura de um bom livro, um banho relaxante …

É preciso sentir o amor que existirá naquela casa, pelos nossos filhos, pela nossa família, por nós …

Esta é sem dúvida uma das partes mais bonitas do meu trabalho.

Conhecer os clientes ao ponto de perceber qual será a casa pela qual se vão realmente apaixonar.

É delicioso ouvir, após uma entrada normalmente silenciosa, após um breve momento para “sentir”, aquele …

  • É esta! Não vale a pena ver mais nada! É esta!
  • Não percebo porquê … nem era isto que queria … mas adoro!
  • Sinto que não é uma casa … é um lar!
  • Como me imagino a viver aqui!
  • Não sei explicar mas sinto que aqui vou ser feliz!

Muitas vezes, sinto que não faço só mediação. (Neste dia dos namorados permitam-me ser um pouco “lamechas”). Sou na verdade um cupido que junta pessoas e famílias às casas onde vão ser felizes e onde haverá decerto muito amor.

E é por isto que vendo casas! … Por amor!

Share this article