Blog

Parabéns, a sua criança escolheu a casa!

As crianças também “mandam” na escolha da casa nova!

E mandam muito!

Muitas vezes vezes se discute quem tem mais ou menos peso na decisão de compra de uma nova casa.

Se a compra é em casal, muitas vezes um deles privilegia a localização, o outro a configuração e materiais da casa, há sempre um pai ou outro familiar com uma opinião, com mais ou menos peso, que vai numa outra direção mas, quando há uma criança, sou tentada a afirmar que a criança é que manda 🙂

Pode até ser pequenina, ter alguns meses ou ser ainda apenas parte de um projeto de vida em comum, mas, na verdade, uma criança é o motivo que leva à escolha de uma casa, em detrimento de outra.

E são tantos os pontos em avaliação que eu diria que é realmente a criança que determina a grande maioria dos critérios e requisitos de seleção. Senão vejamos:

  • Segurança: a altura dos muros, o acesso a varandas e terraços, a altura das janelas, a proximidade da porta de casa ou do prédio à rua;
  • Espaços exteriores: um jardim próximo para brincar, um pátio privado ou do condomínio para apreender a andar de bicicleta, aquele espaço para uma pequena piscina, mesmo que de plástico, nos dias quentes de Verão.
  • Localização: a proximidade de infantários, escolas, colégios, do centro de saúde e do hospital, da casa dos avós ou da ama.
  • Planta da casa: a possibilidade de um quarto para brincar, a privacidade e isolamento dos quartos relativamente à zona social, a existência de escadas, a divisão da casa por pisos.

Todos estes aspectos são pontos que enquanto consultora imobiliária sei que são detalhadamente avaliados por todos os compradores com crianças. Quando há crianças, efetivamente, são estes os pontos mais valorizados em detrimento muitas vezes do design e beleza do imóvel.

Há que dar às nossas crianças uma casa segura, onde cresçam saudáveis e se sintam felizes! Onde possam brincar, criar e aprender. Uma casa para viver, festejar, partilhar e próxima “ de tudo” de modo a permitir aos pais uma dinâmica diária e familiar prática e simples.

Por isso, caros compradores, não estranhem quando vos pergunto, muitas vezes antes de tentar perceber que tipologia procuram ou que materiais gostam mais:

  • Tem filhos ou planeia ter em breve?
  • Quantos? Que idade têm?