Blog

Hoje decidi escrever sobre visitas … visitas a imóveis.

E porquê? Porque embora adore apresentar imóveis e considere que a visita é um passo essencial no processo de compra tenho sentido que, estes últimos tempos, há um exagero de visitas.
E confesso que ainda não consegui perceber porquê!

Faço questão em apresentar os imóveis com uma excelente reportagem fotográfica, profissional, uma descrição completa e detalhada e hoje, praticamente todos os imóveis têm disponível uma visita 360º, onde cada cliente pode virtualmente “percorrer” todas as divisões do imóvel, perceber a planta e disposição. É também feita uma descrição da zona e partilhada a localização exata.

Assim, creio colocar à disposição de qualquer interessado todos os elementos necessários para avaliarem previamente o interesse no imóvel e na respetiva localização. Sem dúvida que a visita física é crucial – há que confirmar o que se “viu” virtualmente e assegurar que corresponde na integra à realidade. Há que “sentir” a casa e imaginarmos o nosso futuro nela. Mas, em princípio, e desde que não haja nenhuma “surpresa” o imóvel estará assim, ainda antes da visita, efectivamente escolhido.
Mas … na realidade, não é isso que acontece.

Há clientes, mesmo em tempo de pandemia, a realizar mais de 10 visitas a imóveis (!) … há imóveis (e proprietários) a serem alvo de 10, 15, 20, … visitas sem decisão de compra …

Eu sei que é um tema sensível … talvez até polémico … mas na verdade, na minha actividade enquanto consultora imobiliária, assisto à geração de demasiada ansiedade com origem nestes processos de visita.
Ansiedade por parte dos potenciais compradores que, sempre com a expectativa de encontrar “a tal” vão passando de decepção em decepção, até que às vezes depois de meses de pesquisa acabam por escolher, por exaustão, uma solução não ideal mas apenas mediana;

Ansiedade por parte dos proprietários que se perguntam, tantas visitas ?! Nenhuma proposta?! Mas afinal o que se passa com o meu imóvel?

Considero que o processo de compra precisa de ser tranquilo. Necessariamente mais focado, objetivo e célere. É muitas vezes a compra do bem mais valioso que alguma vez teremos pelo que não faz sentido colocar pressão adicional na pesquisa.

E considero que somos nós, consultores imobiliários, que temos uma grande responsabilidade em trazer tranquilidade para o processo de compra, através de um acompanhamento integral, oferecendo informação detalhada sobre cada imóvel e localização e uma análise pormenorizada dos critérios e requisitos da compra.

E é por isso que recomendo, a qualquer cliente interessado na compra de um imóvel que recorra ao apoio de um consultor imobiliário. Alguém conhecedor do mercado e da zona onde procura o seu imóvel, e que, em conjunto com o cliente seja capaz de analisar localizações, características, plantas, áreas, acabamentos de toda a oferta disponível, antes de avançar com qualquer visita. As visitas fazem sentido após uma seleção criteriosa da oferta e depois de definir um plano de visitas … e permitam-me dar a minha opinião: não recomendo, para a maioria das situações de pesquisa, mais de 4 visitas. Será sinal de que a pesquisa não foi bem feita ou os parâmetros da mesma bem definidos. Definam os requisitos obrigatórios e aqueles que serão preferenciais. E claro, todo este processo deve começar pela fase 0 – a pré-aprovação do financiamento se necessário, de modo a garantir que só são feitas visitas a imóveis para os quais poderemos de imediato avançar com uma proposta.

Os imóveis selecionados para visita terão que ser aqueles que cumprem o maior número dos requisitos preferenciais da pesquisa e, necessariamente todos os requisitos obrigatórios. Terão que ser os imóveis que o cliente sabe, logo à partida, que são as melhores opções de mercado para si. O cliente nunca deverá visitar um imóvel que não seja do seu agrado – transforma o momento numa decepção (quando uma visita deve ser sim, um momento de “enamoramento” pelo imóvel) e é sinal que a pré-análise e seleção não foi bem feita.

Após a visita, a demora e hesitação na decisão de compra, muitas vezes com a ilusão de poder vir a encontrar algo melhor, leva a perda da oportunidade de compra daquela que seria, seguramente, a melhor casa!

Honestamente, e numa fase de tanta procura imobiliária, sinto que andamos “todos” demasiado ansiosos … compradores, vendedores, consultores … e estou totalmente convicta que será muito fácil tornar o processo de compra tranquilo e seguramente mais rápido, se, avançarmos com mais calma e de forma mais planeada, para as visitas físicas aos imóveis.

É apenas a minha opinião … mas podem crer que o objetivo é sempre o mesmo: tornar a experiência de compra da casa, algo verdadeiramente inesquecível … pela positiva 🙂

Estou aqui para ajudar!

E claro, conto com o vosso comentário e partilha de experiências.