Blog

Como escolher um agente imobiliário?

No inquérito levado a cabo estes últimos 3 meses e cujos resultados publiquei em www.liasenra.pt em 11Mar, 92% dos inquiridos que ponderam mudar de casa nos próximos 3 anos, dizem que pretendem recorrer a um agente imobiliário para os ajudar e acompanhar em todo o processo.

Surge então a pergunta: Como escolher o agente certo? Um verdadeiro consultor imobiliário capaz de o acompanhar em todo o processo?

São inúmeras as pessoas dedicadas à mediação imobiliária, com diferentes formas de trabalho, abordagens, experiências e conhecimento, pelo que recomendo que, antes de decidir quem será o seu consultor imobiliário, siga os seguintes passos:

1) Defina exactamente o que pretende e que nível de serviço precisa do seu consultor imobiliário. O que é realmente importante para si no processo de mudança de casa? O que espera do seu consultor imobiliário?

2) Faça uma lista – uma “short-list” ( ! ) de consultores imobiliários a contactar.
Para isso:
Peça referências, positivas (ou negativas), aos seus conhecidos, familiares, amigos e vizinhos;
Avalie o trabalho desenvolvido nas angariações activas (casas atualmente à venda) na zona do seu imóvel;
Explore informação na internet, verificando as críticas e referências de cada agente e a forma como cada um gere a sua actividade profissional e interação online.

3) Marque entrevistas com os consultores que selecionou: esteja atento e alerta aos consultores que “estão demasiado ocupados” para reunir consigo para uma primeira apresentação, assim como aos que parecem ter “todo o tempo do mundo”.

Na entrevista avalie:
o consultor cumpriu o horário agendado?
Como se apresenta?
Cumprimentou-o de forma educada e profissional?
Criou uma boa “primeira impressão”?
Gostaria que esta pessoa o representasse na compra / venda da sua casa?

4) Faça as perguntas certas. Com as perguntas correctas vai ficar a perceber as forças e fraquezas do consultor imobiliário, o modo como trabalha e se será positivo um trabalho em conjunto.
As minhas sugestões de perguntas a colocar:
Há quanto tempo trabalha nesta zona?
Qual a sua opinião sobre esta zona?
O que o fez tornar-se um consultor imobiliário?
Há quanto tempo é consultor imobiliário?
Que outras qualificações possui?
Quantas angariações tem neste momento?
Trabalha em equipa ou de forma independente?
Dispõe do contato de outros profissionais que recomende para o processo de compra/venda do imóvel (serviço jurídico, financeiro, …)?
Qual o seu “estilo” de comunicação?
O que propõe para a promoção do meu imóvel?
Qual a comissão que pratica?

Naturalmente que estas perguntas poderão dar origem a várias outras questões em função da resposta, pelo que pergunte tudo aquilo que considerar adequado. O consultor aproveitará as perguntas para também ele(a) lhe colocar diversas perguntas sobre as suas motivações, expectativas e processo de compra/venda. A falta de perguntas por parte do seu consultor poderá revelar alguma falta de interesse.

5) Considere a empatia e dê ouvidos à sua intuição.
Não ouça só as respostas. Esteja atento à empatia criada entre si o agente. Não confie inteiramente nas informações objetivas e escritas. São importantes, é certo, mas não subestime o valor da sua intuição. Se as respostas parecem todas “certas” mas não sente que é o consultor certo, selecione outra pessoa.

6) Escolha o seu consultor imobiliário, avance e confie. Deixe o profissional ajudá-lo de forma integral no processo de mudança de casa.