Telefone: +351 929 261 237

Casas em empreendimentos novos na Baixa do Porto custam o dobro da ribeira de Gaia

 

Os preços de venda das casas em empreendimentos novos, localizados na Baixa do Porto, chegam a custar o dobro das frações com características semelhantes, localizadas na ribeira de Gaia. Na Invicta, os valores situam-se entre os cinco e os seis mil euros o metro quadrado (m2), e em alguns casos atingem os 6.500 euros/m2. Já na outra margem do rio Douro, os preços por m2 andam entre os 2.680 euros e os 2.900 euros, segundo uma análise do idealista/news.

Os valores em causa têm por base um conjunto de empreendimentos novos, que resultam sobretudo de projetos de reabilitação e que se encontram agora em fase de comercialização através de mediadoras.

Assim, de acordo com os cálculos feitos pelo idealista/news, vemos, por exemplo, que no empreendimento Flores Plaza, localizado Rua das Flores, no coração da Baixa, os valores pedidos pelos T1 e T2, andam entre os 6.100 euros e os 6.500 euros por m2.

No Flores Plaza, um edifício totalmente reabilitado, um T1, com 69 m2, custa 450 mil euros, enquanto o T2, com 102 m2, chega aos 650 mil euros.

 

Edifício Infante T0 custa 195 mil euros

 

Com áreas mais pequenas, o edifício Infante, localizado na Rua Infante D. Henrique, apresenta preços entre os 4.400 e os 6.000 euros por m2, que se deve, ao que tudo indica, à localização dos apartamentos. O apartamento mais caro, um T3 duplex, com 133 m2, custa 800 mil euros. Enquanto o mais acessível, um T0, com 36 m2, tem o preço de 195 mil euros.

Atravessando o rio Douro para a ribeira de Gaia, os preços são diferentes, apesar da pouca distância entre as duas cidades.

Um dos casos onde é visível esta situação é no empreendimento Cândido dos Reis I e II, que resulta da reabilitação de dois edifícios, em que os preços por m2 andam entre os 2.680 e os 2.900 euros.

Localizados no centro histórico de Vila Nova de Gaia, contíguos às Caves do Vinho do Porto e próximos da frente histórica do rio Douro, as quatro frações do edifício I, com áreas entre 69 m2 e os 106 m2 , apresentam preços que oscilam entre 185 mil e 298 mil euros.

Por sua vez, edifício II, que contempla sete frações, distribuídas por seis pisos, com áreas entre os 73 m2 e os 115 m2, tem preços entre os 200 mil e os 335 mil euros.

 

Habitação nova em Gaia a partir dos 2.900 euros/m2

 

A situação repete-se nos empreendimentos de habitação nova, que atualmente se encontram em fase de construção. É o caso do PortHillside Residences, situado junto ao centro histórico de Vila Nova de Gaia, perto do hotel Yeatman em que os preços médios rondam os 2.900 e os 3.000 euros, em média.

Mas a diferença de preços é também bastante evidente, logo que saímos do centro histórico do Porto e subimos a Rua dos Clérigos até Cedofeita e à Rua do Breyner. Ou, então, quando continuamos na zona ribeirinha do Porto, no sentido da Foz do Douro, em zonas como Massarelos e Rua do Ouro.

 

Em Cedofeita frações atingem os 5.000 euros/m2

 

Na zona de Cedofeita, localizada perto do Hospital de Santo António, os preços não atingem os valores praticados no centro histórico, contudo, em alguns casos, como no empreendimento Primrose, aparecem tipologias que apresentam valores de 5.100euros/m2.

A fração que tem o valor por m2 mais caro é um T2, com 85 m2, e que custa 440 mil euros.

Contudo, a diferença de preços dos 19 apartamentos que constituem a oferta deste empreendimento, localizado na Rua do Breyner, é bastante grande. Há tipologias que custam 3.200 euros por m2, como é o caso do T0, com 49 m2, com um preço de 160 mil euros. Um T0 duplex, com 50 m2, custa 175 mil euros enquanto o T1, com 72 m2, custa 320 mil euros.

 

Ouro Residence com vista para o Douro

 

Embora apresente uma das melhores vistas do Rio Douro, as últimas frações do Ouro Residence estão a ser vendidas por valores entre os 4.200 e os 4.500 euros por m2.

Localizado na marginal do rio, a poucos metros da ponte da Arrábida, o edifício em construção é constituído por 14 apartamentos – todos com varandas e terraços – “que apresentam uma excelente exposição solar”, destaca o folheto comercial. Dispõe de tipologias T2 a T4 duplex, com áreas que variam entre os 127 e os 254 m2.

“No último piso ainda está disponível um duplex com piscina privativa, zona de lazer e vista de 360º”, acrescenta. No caso dos apartamentos do último piso, os preços não constam do folheto, contudo, é fácil adivinhar que esse valor será superior a um milhão de euros.

Quanto aos outros apartamentos ainda disponíveis, no caso do T3, com 144 m2, custa 610 mil euros, enquanto o T4, como 206 m2, atinge os 840 mil euros.

 

 

Fonte: idealista.pt

Share this article